Eduardo Souza Ramos, maior vencedor da Ilhabela Sailing Week, retorna à raia

Written By Podio Sport on sexta-feira, 30 de maio de 2014 | 20:50


.

Após ausência em 2013, o vencedor de nove edições da mais importante competição de oceano do continente retornará a Ilhabela em julho




São Paulo (SP) - A 41ª Ilhabela Sailing Week, o maior evento náuticao da América Latina, terá um reforço de peso neste ano em relação a 2013. Com nove títulos na competição, Eduardo Souza Ramos anunciou que estará de volta ao Yacht Club de Ilhabela para as regatas a serem disputadas entre os dias 19 e 26 de julho, logo após a Copa do Mundo. O maior vencedor do evento comandará o Pajero na classe S40 (modelo Soto de 40 pés).
Velejador assíduo nas regatas de Ilhabela, Eduardo é um dos entusiastas que proporcionaram a evolução técnica do evento ao longo de 40 anos. Seu primeiro título foi em 1983, com o veleiro Tiki na classe Regata. A última comemoração aconteceu em 2012 como timoneiro de outra versão do Pajero, também na S40, antes da ausência forçada na última edição. A coleção de títulos foi obtida nas competições de: 1983/84/91/2002/03/04/08/10/12.

Presidente dos Conselhos da Mitsubishi e da Suzuki, Eduardo teve de abrir mão da atividade que mais lhe dá prazer na vida, velejar, para adequar as empresas aos desafios impostos pelas mudanças na legislação do setor automotivo. A motivação para retornar à raia veio com a reflexão após recuperar-se de um problema de saúde, que o afastou das atividades profissionais e da vela.

"O homem lá de cima falou: ’acorda’. Senti que o trabalho não é tudo na vida. Pensei, considerei a situação e decidi partir para uma temporada internacional de oceano", afirma o velejador, que acaba de retornar da Itália. Eduardo correu o circuito Super Series na ilha italiana de Capri no comando do TP52 Phoenix, mesmo barco com o qual já havia treinado em Valência e competido em Palma de Mallorca. Antes de partir para a temporada europeia, o eneacampeão de Ilhabela disputou a tradicional Regata Key West, na Flórida, com um veleiro de 32 pés, e o circuito Santa Catarina de C30 com o Phoenix Little, em Florianópolis.

Mitsubishi/Gol, vencedor em 2008

Retorno exige cautela - Em relação ao décimo título na competição que lhe proporciona mais prazer em velejar, Eduardo prefere a cautela. "Nossa tripulação é boa, temos um tático excelente, mas dessa vez somos o azarão do páreo. O barco é novo e só iremos pegá-lo no fim de junho. Não vamos perder as finais da Copa. Haverá pouco tempo para treinarmos". O tático do Pajero será o argentino Santiago Lange, integrante da tripulação do TP52 Phoenix e duas vezes medalhista olímpico de Tornado, além de campeão mundial da classe.
Conhecedor dos adversários da classe S40 na Ilhabela Sailing Week, Eduardo estima que sua tripulação não deverá estar em condições de velejar em nível tão elevado como os principais concorrentes. "O Torben, com o Magia, o Crioula e o Carioca não pararam de velejar. Com certeza estão mais bem preparados do que nós". O Crioula, de Eduardo Plass, é o atual campeão, enquanto o Carioca, com Roberto Martins, foi o vice em 2013. "A última vez em que entrei em um S40 foi em novembro, em Angra, na Taça Eduardo Souza Ramos, uma homenagem que me deixa muito grato", lembra Eduardo. 

Pajero, campeão em 2012

Entre as mais variadas e velozes embarcações de oceano que já capitaneou, o experiente velejador sente um gosto especial quando corre de S40 em Ilhabela. "No Brasil, o Soto é um dos mais divertidos barcos para se velejar. É muito legal quando você pratica esse esporte e sente prazer. É como se você estivesse dirigindo um carro confortável e possante", compara Eduardo.

Eduardo Souza Ramos no leme
Novo rumo - As recentes experiências em todos os setores da vida indicaram um novo rumo dentro e fora da água para o comandante de tantos mares navegados. "Com o apoio da família e dos colaboradores, pude reduzir o número de dias dedicados ao trabalho. Estou muito feliz e depois da Ilhabela Sailing Week quero seguir com minha temporada de oceano. Só espero que minha paixão por Ilhabela possa, neste ano, ser reforçada por belas regatas", deseja o velejador olímpico, porta-bandeira da delegação do Brasil nos Jogos de 1984 em Los Angeles.
Competitivo e determinado e com a intensidade do espírito de equipe, que adquiriu na vela e aplicou na vida profissional, mesmo aos 69 anos, Eduardo não se acomoda e estabelece como motivação um desafio que carrega a bordo a cada embarque para uma nova largada. "Sou consciente de que não tenho mais 40 anos e de que não vou velejar de Star e nem de HPE, mas quero ter a certeza de que o meu esforço me leva ao máximo que posso atingir para velejar ao melhor nível que a minha idade permite".


Para conferir as novidades acesse:
site oficial : ilhabelasw.com.br  


A I / ZDL
Foto / Mitsubishi / Divulgação


0 comentários:

Postar um comentário